Você está aqui: Página Inicial > Campus > Barreiros > Cursos > Superiores > Licenciaturas > Química > Perfil Profissional

Perfil Profissional

por Hugo Ferreira publicado 23/12/2015 16h52, última modificação 15/02/2017 18h44

Cabe ao egresso refletir acerca da ciência e da tecnologia como atividades humanas e historicamente associadas aos aspectos de ordem social, econômica, política e cultural, compreendendo o seu significado para a sociedade. Para isso, faz-se necessário que ele estabeleça um diálogo entre os diversos conhecimentos que permeiam a prática pedagógica na área da Química e demais áreas do conhecimento, articulando diversas vivências e compreensões advindas do processo de aprendizagem, da inserção em pesquisas e participação em projetos de extensão que possibilitem um salto qualitativo na produção do conhecimento.

Assim, cabe ao licenciado em Química:

  • Refletir sobre os conhecimentos científicos e/ou educacionais construídos com base no contexto socioeconômico, político e cultural, visando uma educação de qualidade por meio de um comportamento ético que tenha por base a humanização;
  • Analisar o contexto educacional da Educação Básica, nos seus níveis e modalidades de ensino, como futuras possibilidades de atuação profissional articulando-os com diferentes situações-problema frente aos diversos contextos revelados;
  • Apresentar senso crítico e curiosidade intelectual voltada para as questões de cunho teórico-metodológico, buscando compreender melhor o fenômeno educativo e sua especificidade, no que se refere ao processo de organização e gestão escolar;
  • A partir dos aspectos filosóficos e sociais, compreender o contexto educacional como processo humano em construção;
  • Contribuir para o desenvolvimento da educação, da ciência e da tecnologia no sentido de construir um processo educativo consolidado em bases científicas voltadas para a realidade concreta;
  • Dominar as técnicas e procedimentos adequados nos laboratórios, vinculando essa atividade a uma práxis de ensino-pesquisa-extensão que busque formar alunos críticos e propositivos; 
  • Saber reconhecer, interpretar e utilizar as Ciências Exatas e da Terra, seus códigos e linguagens, como a ciência que perpassa e estrutura a comunicação do ensino da Química;
  • Possuir o domínio do conhecimento científico, teórico e experimental da Química, demonstrando competência intercomponente curricular na construção de uma nova “leitura de mundo”, frente às implicações sociais, econômicas, éticas, políticas, culturais e ambientais;
  • Praticar o ensino da Química através da criação de um ambiente investigativo, experimental e dinâmico, caracterizando o conhecimento científico como um movimento de rupturas e reelaboração de modelos com os quais os cientistas interpretam e interferem no mundo;
  • Saber fazer uso de práticas avaliativas e regulação do ensino-aprendizagem em Química de forma contínua, considerando a avaliação como constituinte da prática pedagógica, estabelecendo critérios e instrumentos que dialoguem com os objetivos de ensino na perspectiva de uma formação autônoma, crítica e reflexiva;
  • Conhecer a historiografia da ciência Química tanto nos seus aspectos lógicos empíricos de teorias científicas, como nos aspectos filosóficos, econômicos, políticos sociais e ambientais relevantes ao seu desenvolvimento;
  • Avaliar os reflexos dos avanços tecnológicos orientando o conhecimento da Química em uma perspectiva ética, com a formação de atitudes e valores para o bem social;
  • Identificar, selecionar e produzir experiências Químicas realizadas com materiais alternativos que sirvam para contextualizar e motivar o processo ensino-aprendizagem;
  • Produzir e/ou selecionar experimentos, problemas e textos inerentes à ciência da Química para desenvolver conflitos cognitivos entre o conhecimento científico e os conhecimentos prévios revelados pelos educandos;
  • Trabalhar a possibilidade real do bem estar social e desenvolvimento sustentável com respeito ao meio ambiente e aos aspectos ligados à preservação;

  • Desenvolver capacidade de elaboração, uso e avaliação de materiais didáticos pedagógicos, bem como a construção e/ou a seleção de exemplos, analogias, imagens e vídeos que facilitem a apropriação do conhecimento por parte dos estudantes;

  • Reconhecer a importância da afetividade na relação professor-educando como fato motivador e capaz de influenciar o nível de envolvimento por parte do estudante na realização das tarefas escolares e na sua vontade de persistir diante das dificuldades do processo de aprendizagem.