Você está aqui: Página Inicial > Campus > Olinda > Notícias > Estudantes criam aplicativos para resolver problemas urbanos

Notícias

Estudantes criam aplicativos para resolver problemas urbanos

Na disciplina Interatividade Gráfica, eles foram desafiados a pensar em aplicações com o tema cidades inteligentes
por publicado: 13/01/2020 16h33 última modificação: 13/01/2020 16h33

Durante todo o segundo semestre de 2019 estudantes da disciplina Interatividade Gráfica, do curso de Computação Gráfica, trabalharam na elaboração de projetos de aplicativos com a temática Cidades Inteligentes. Os resultados foram apresentados no último dia de aula. Entre as ideias, iniciativas para facilitar a coleta de lixo, a plantação de hortas coletivas, o trabalho voluntário e a divulgação turística das cidades Olinda e Recife.

Todos os semestres a gente elege um tema central para os estudantes criarem os projetos de aplicativos. Ao longo da disciplina, eles se familiarizam com conteúdos como Design de Interação, Usabilidade, Experiência do Usuário e Processos de Desenvolvimento”, conta o professor Felipe Gabriele.

Para criar as aplicações, os estudantes utilizaram diversos métodos como pesquisas quantitativas com o público, além de ferramentas como o AttrakDiff, que identifica quais problemas de usabilidade o aplicativo possui. Eles ainda realizaram estudos tendo como base aplicativos similares já existentes no mercado.

Os estudantes André Souza, Caetano Melo e Sofia Melo trabalharam no aplicativo Semeio que tem o objetivo de promover de forma lúdica conceitos como reciclagem e coleta seletiva. Para fidelizar o público, eles lançam mão da gamificação. As ações dos usuários seriam recompensadas por pontos que poderiam ser trocados por sementes virtuais ou reais.

Já os estudantes Mateus Alcoforado, Gabriel Carneiro e Cheyenne Fernandes pensaram numa aplicação para ajudar os turistas a explorar pontos das cidades de Olinda e Recife. Num primeiro momento, eles realizaram pesquisas para saber o quanto a população conhecia as cidades. Depois eles mapearam os pontos, traçando um perfil do local com informações históricas e de serviços.

Além de ferramentas de geolocalização que ajudariam as pessoas a chegarem aos pontos, o aplicativo também ofereceria um jogo, desenvolvido paralelamente na disciplina Game Design, ministrada pela professora Carol Machado. Chico Science é o personagem principal, que tem o objetivo de recuperar uma estátua desaparecida da igreja do Carmo, em Olinda.

Outro aplicativo que rendeu elogios dos avaliadores foi o Mão Amiga, criado por Taciano Silva e Thayná Veloso. O objetivo seria criar uma rede colaborativa entre pessoas interessadas em participar de causas sociais. A ideia é de que a aplicação funcionasse como ponte entre organizações não governamentais e voluntários.

Além de colocarem em prática conhecimentos necessários à carreira de técnico em computação gráfica, os estudantes tiveram a oportunidade de refletir sobre problemas complexos urbanos, lançando mão da tecnologia para solucioná-los.