Você está aqui: Página Inicial > Campus > Recife > Notícias > Interseccionalidade em pauta

Notícias

Interseccionalidade em pauta

Neged reúne estudantes para cine-debate
por publicado: 13/03/2020 14h26 última modificação: 13/03/2020 14h26

Aconteceu na tarde desta quinta (12), no miniauditório, o cine-debate previsto pela programação do mês das mulheres. O evento, promovido pelo Núcleo de Estudos de Gênero e Diversidade (Neged), foi pautado a partir do filme “Estrelas além do tempo”. O longa apresenta um grupo de funcionárias negras da Nasa que além de sofrerem discriminação racial e de gênero, são colocadas à prova a todo momento, mas demonstram resiliência para se tornarem protagonistas no sucesso da organização.

Na oportunidade, os estudantes puderam discorrer entre as dificuldades enfrentadas pelo público feminino e da busca por equidade entre os gêneros. Apesar de apresentar uma realidade vivida durante a Guerra Fria, o filme (lançado em 2015) impressiona pela semelhança atual de desigualdade de gêneros. A coordenadora do Neged, Nathália Atroch comenta a importância de promover um debate à cerca do tema. ”A desigualdade na nossa sociedade é descomunal. Os jovens terem acesso ao debate é fundamental para impactar e transformar a formação profissional e cidadã”, explica.

Na época retratada no filme, as mulheres que tentavam entrar no mercado de trabalho eram julgadas pela capacidade profissional e expostas à dupla jornada de trabalho como acontece nos dias atuais. É contra essa desigualdade que o evento foi proposto, como conta a assistente social do Campus, Joelma Lima, uma das responsáveis pelo Projeto de Extensão Educação Democrática e Direitos Humanos. “Muitas mulheres ainda estão fora do mercado, não por falta de capacidade, mas porque simplesmente não é dado esse direito de trabalho”.

Para a estudante do Curso Integrado em Saneamento Ambiental, Emilly Cabral, é de grande relevância para os jovens participar de momentos como esse, em que a reflexão auxilia no despertar para importantes mudanças na sociedade. “O evento nos possibilitou a abordagem de assuntos ainda pouco tratados na sociedade e que acontecem há muitos anos. É uma forma de refletirmos e tentarmos mudar o cenário atual”, comenta a discente.