Você está aqui: Página Inicial > Campus > Recife > Notícias > Trio de estudantes é aprovado em concurso da Ebserh

Notícias

Trio de estudantes é aprovado em concurso da Ebserh

Das quatro primeiras vagas para radiologia, três são do Campus Recife
por publicado: 09/03/2020 15h54 última modificação: 09/03/2020 15h55

Três estudantes de Radiologia do Campus Recife foram aprovados no concurso da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), instituição que presta serviços ao Hospital das Clínicas de Pernambuco, cujo resultado foi divulgado no domingo (01). Apesar da área de atuação dos três ser bastante concorrida, eles conseguiram ocupar as primeiras colocações da prova. Erlainy Vieira foi a primeira colocada, Bruno Vasconcellos ficou em segundo, e Larissa Silva ocupou a quarta posição. Outro fato curioso é em relação aos dez primeiros colocados do concurso. Dentre eles, nove se formaram ou estão em processo de formação no Campus.

O resultado positivo atrai olhares para o Curso Superior de Radiologia ofertado no Campus. Erlainy atualmente está no 4º período da formação e faz questão de citar o suporte dado pela instituição. “Os professores são bastante capacitados e nos orientam em relação a concursos e outras atuações do mercado.” Ela aproveita para comemorar o excelente desempenho. “É uma sensação única. Sabia que tinha feito uma boa prova, mas fiquei surpresa com a primeira colocação. É fruto do nosso esforço”, comenta.

Para Larissa, já aprovada em outros concursos e em processo de iniciação científica, o fato de ter uma boa formação contou bastante na aprovação. “Não me preparo especificamente para um concurso. É ao longo do tempo, de acordo com o estudo do dia a dia e baseado no conteúdo da minha formação”, explica. Já para Bruno, prestes a concluir o curso, o ano de 2019 foi dedicado integralmente a estudos para concurso. “No ano passado eu estudava de seis a oito horas diariamente. Isso foi fundamental, conciliado com o suporte dado pelo Campus”, conta.

O coordenador de radiologia do Campus, Luciano Lima, valoriza a didática empregada no curso e exalta os bons frutos. “É o reconhecimento da qualidade do curso e do corpo docente qualificado. Podemos dar o diferencial na parte de ensino, pesquisa e extensão”, afirma.