Você está aqui: Página Inicial > Todas as notícias > IFPE se prepara para retorno gradual de atividades acadêmicas presenciais

Notícias

IFPE se prepara para retorno gradual de atividades acadêmicas presenciais

Campi devem observar portaria que traz orientações e diretrizes gerais para execução dos planos de retorno presencial
por publicado: 18/10/2021 13h55 última modificação: 18/10/2021 13h55

Com o processo de vacinação da comunidade acadêmica do IFPE avançando e com a redução dos números de mortes e casos da Covid-19 em Pernambuco, a Instituição se prepara para dar início ao retorno gradual das atividades acadêmicas presenciais.

Em setembro último, foi publicada a portaria nº 838/2021, que apresentou orientações e diretrizes gerais para os campi executarem seus planos de retorno presencial. O documento foi elaborado através de um trabalho conjunto que envolveu o Comitê Emergencial Central, a Pró-Reitoria de Ensino (Proden) e os órgãos colegiados, tais como Colégio de Dirigentes (Codir), Colégio de Diretores de Ensino (Coden) e demais pró-reitorias e diretorias sistêmicas.

O objetivo da iniciativa é subsidiar o planejamento dos campi do Instituto nos processos que envolvem o retorno seguro às aulas e demais atividades acadêmicas presenciais, contemplando aspectos pedagógicos, psicossociais, sanitários e administrativos.

Diante das recomendações detalhadas no documento, os campi deverão definir as fases de retorno gradual às atividades presenciais bem como estabelecer os tipos de atividades possíveis de serem desenvolvidas de forma presencial em cada fase, observando os protocolos de segurança já em vigor em todo o IFPE.

Ainda de acordo com a portaria, para traçar o planejamento das atividades presenciais de ensino, cada unidade deverá levar em consideração algumas ações já implementadas tais como: a infraestrutura física do campus para atendimento ao protocolo sanitário; insumos necessários para a retomada; o impacto do retorno gradual na carga horária de professores e os protocolos de segurança institucionais já desenvolvidos pelo Comitê Emergencial Central e pelos comitês locais.

Além disso, o documento aponta diversas orientações a serem seguidas pelos campi para dar início ao retorno presencial, como levar em consideração o levantamento da situação de risco e o índice de imunização dos servidores; a realização de formações sobre os protocolos sanitários tanto para discentes como para servidores; a intensificação de estratégias de comunicação com a comunidade, além do fortalecimento do vínculo com os estudantes, através de ações de  acolhimento socioemocional e inclusão digital.

Outra recomendação importante a ser adotada pelos campi, é a necessidade de sinalização dos ambientes, determinando a circulação de pessoas, horários de uso e intervalos para higienização, além da reorganização dos calendários acadêmicos, com a realização de atividades não presenciais em alternância com as presenciais, quando houver necessidade, continuando com a utilização de tecnologias para complementar as atividades de aula e a formação continuada de servidores da área de ensino.

Fases de retomada

Para cada fase desse processo de retorno presencial, foi considerada a possível realização de um conjunto de atividades. O avanço de cada fase será determinado pelos cenários existentes, que serão analisados permanentemente pelos comitês locais dos campi, com acompanhamento do Comitê Emergencial Central. Confira, abaixo as tabelas detalhando cada uma das fases:

 

 

REMOTO

FASE I

ATIVIDADES

CENÁRIOS

 

Contempla as atividades de ensino e atividades administrativas majoritariamente de forma remota

 

 

Na primeira fase, fica estabelecido que as aulas teóricas e práticas e as atividades de apoio ao ensino, pedagógicas, de extensão e de pesquisa serão desenvolvidas predominantemente em formato remoto. As atividades não presenciais seguirão o estabelecido na Portaria IFPE nº 774, de 4 de agosto de 2020.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(1) Capacidade de atendi­mento da rede hospitalar local – observando-se o município e a região (taxa de ocupação de leitos clínicos e de UTI na rede pública > 80%)

 

(2) Taxa de contágio (R0) > 1,0

 

(3) Índice de vacinação da população < 20% (2ª dose e dose única) e vacinação de profissionais de educação até a 1ª dose

REMOTO e PRESENCIAL (HÍBRIDO)

FASE II

ATIVIDADES PRESENCIAIS

CENÁRIOS

 

Definida como a fase de retorno gradual

para os servidores e estudantes, com

oferta de aulas práticas de forma presencial. Nesta fase, um número maior de atividades práticas presenciais pode ser desenvolvido, com a possibilidade de alternância entre as atividades não presenciais e presenciais, bem como a continuidade de atividades de pesquisa, extensão, estágio e aulas práticas pontuais

 

 

 

Aulas práticas ou teóricas pontuais cuja execução exija a presencialidade

 

Aulas práticas, com ênfase nas aulas práticas de laboratório e de campo e nas turmas concluintes

 

Respeitando-se as limitações de infraestrutura e de pessoal no campus, nesta fase, também podem ser ofertadas presencialmente: monitoria; atividades de ensino que envolvam práticas esportivas corporais em pequenos grupos; defesas de TCCs, dissertações, exame de qualificação e relatórios

 

  1. Capacidade de atendimento da rede hospitalar local (60% < taxa de ocupação de leitos clínicos e de UTI na rede pública < 80%

 

(2) Taxa de contágio (R0) < 1,0

(em 7 dias consecutivos)

 

(3) 20% < Cobertura vacinal da população < 40% (2ª dose ou dose única)

 

FASE III

ATIVIDADES PRESENCIAIS

CENÁRIOS

 

Oferta de aulas teóricas e práticas

de forma presencial, revezando-se

com atividades remotas

 

 

 

 

 

Aulas teóricas

 

Aulas práticas

(1) Capacidade de atendimento da rede hospitalar local (taxa de ocupação de leitos clínicos e de UTI na rede pública < 60%)

 

(2) Taxa de contágio (R0) < 0,8

(em 7 dias consecutivos)

 

  1. Cobertura Vacinal

(2ª dose ou dose única):

 

40% < População do município

ou região vacinada < 75%

 

Concluída para os profissionais de educação do IFPE

 

PRESENCIAL

FASE IV

ATIVIDADES PRESENCIAIS

CENÁRIOS

 

Restabelecimento de todas as atividades de forma presencial, respeitando-se os protocolos vigentes

 

 

 

 

Todas as atividades

(1) Capacidade de atendimento da rede hospitalar local (taxa de ocupação de leitos clínicos e de UTI na rede pública < 60%)

 

(2) Taxa de contágio (R0) < 0,5

(em 7 dias consecutivos)

 

  1. Cobertura Vacinal

(2ª dose ou dose única):

 

População > 75%

 

Concluída para os profissionais de educação do IFPE

 

Finalização do estado de emergência da pandemia

 

Acompanhamento - Para que o retorno gradual do ensino presencial entre em vigor, além de atender aos cenários estabelecidos e observar as atividades a serem trabalhadas em cada fase, os campi deverão considerar também as condições sanitárias de suas regiões e a infraestrutura interna e externa. Todo esse processo deverá ser acompanhando pelos respectivos comitês locais e os eventuais ajustes nas fases com as justificativas devem ser encaminhados ao Comitê Emergencial do IFPE.