Você está aqui: Página Inicial > Todas as notícias > IFPE dá início aos seminários de Agroecologia e de Educação do Campo

Notícias

IFPE dá início aos seminários de Agroecologia e de Educação do Campo

Os eventos continuam com inscrições abertas e gratuitas até o dia 11 de setembro
por publicado: 09/09/2020 13h39 última modificação: 09/09/2020 14h04

Tiveram início, na manhã desta quarta (09), o III Seminário de Agroecologia e o II Seminário de Educação do Campo do IFPE, que acontecem de forma virtual pelo canal do Instituto no Youtube, promovidos pela Pró-Reitoria de Extensão (Proext) em parceria com diversas organizações dos povos do campo em Pernambuco. Para a abertura dos eventos, foram convidados o Reitor do IFPE, José Carlos de Sá; a Pró-Reitora de Extensão, Ana Patrícia Falcão; Lúcia Lirbório, professora do IFPE-Campus Belo Jardim; além de Camila Lima e de André Luís Pereira, da Coordenação de Extensão Rural do IFPE.

p7.png

De acordo com Ana Patrícia, a extensão rural é algo que já faz parte da cultura do instituto, e que esse momento construído a várias mãos, uma materialização da prática da coletividade: "É preciso trabalhar pela, para e com as pessoas, ter um olhar para o coletivo, aproximando as comunidades do campo do Instituto". O Reitor também reforçou que esses seminários contribuem para a troca de saberes, e que pensar nessa realidade não só aproxima, como potencializa e enriquece a produção de conhecimento. "Temos muito a aprender com a agroecologia, com a educação do campo. Por isso é importante abraçar essa parceria com esses povos e levar esse conhecimento para além das fronteiras do campo. Devemos proteger e disseminar esses saberes, sempre na perspectiva de inclusão social e defesa do meio ambiente".

Posteriormente, foi aberta a mesa redonda intitulada "Soberania dos Povos, Educação e Agroecologia". Nela, estiveram presentes Cícera Nunes, presidente da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco (FETAPE); Elisa Pankararu, professora indígena, representando o povo Pankararu; e João Pedro Stedile, economista e ativista, membro da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A mediação da mesa ficou por conta de Gizélia Ferreira, engenheira agrônoma e educadora do IFPE. Segundo Cícera, a soberania dos povos se faz por meio da interligação com a terra, a natureza, com o alimento produzido. "Nós sabemos o quanto é necessário cuidar da mãe terra, se integrar com essa energia e defender uma alimentação saudável e conciliada com a natureza. É preciso ter em mente essa luta tanto nas universidades como nas comunidades populares", ressalta.

p9.png

Por sua vez, Elisa destacou que a educação do campo é apaixonante, mas tem muitos desafios. Ela pontuou que o campo é um espaço de conflito, onde há construções sociais de uma cultura excludente, uma disputa pela conquista da terra e uma desvalorização da identidade e da forma de vida do povo do campo. "A escola precisa trazer para a pauta o protagonismo do nosso povo, trazer nossa história. Meu lugar de fala é do povo indígena, de uma cultura que está na natureza com nossa espiritualidade, do nosso sistema de saúde com as plantas medicinais, as curas naturais. Uma educação que nossos antepassados deixaram para a humanidade". Para Elisa, a agroecologia é uma forma de vida que respeita essa história. "Acredito que tem que ser construída uma relação de harmonia com a agricultura, com nossas árvores e seres. Pensar a soberania como a não violação desses povos, dando a eles autonomia e o direito de viver em sintonia com a terra".

ifpe

Para João Pedro, um dos aspectos relevantes nesse contexto da soberania e agroecologia é a agricultura familiar. "É essencial o debate constante da defesa da agricultura familiar como uma saída para a crise do capitalismo. O conceito de soberania alimentar é aquele que cada povo em seu território deve e pode produzir seu próprio alimento, de forma saudável. Porém, cabe ao governo aplicar políticas públicas que viabilizem essa agricultura, pois esse modelo é o único que respeita a natureza". Após as explanações dos convidados, foi realizado um ciclo de debates, com base em perguntas e comentários dos participantes que acompanhavam os eventos no bate-papo do canal.

A programação dos seminários segue ainda nesta quarta, e vai até esta sexta (11). As inscrições gratuitas continuam abertas para o público em geral. Quem quiser conferir a programação completa e se inscrever, acesse o site do evento neste link: https://www.even3.com.br/educagroifpe2020/